CAIXA aumenta valor de imóvel a ser financiado pelo ‘Minha Casa, Minha Vida’

Imagem

Mudanças afetam diretamente famílias que moram em municípios de até 20 mil habitantes

Como primeira mudança do ano de 2019, a Caixa Econômica Federal, órgão operador do “MInha Casa, Minha Vida“, aumentou o valor dos imóveis a serem financiados pelo programa a partir do uso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

A mudança afeta diretamente famílias de municípios com até 20 mil habitantes, que antes podiam ter como subsídio para financiar imóveis da cidade o valor de R$ 95 mil. Com o anúncio da CAIXA, o subsídio se iguala ao destinado a imóveis de cidades com máximo de 50 mil habitantes.

A nova medida vale para participantes da faixa 2 e 3 do programa, que possuem renda máxima de R$ 4 mil e R$ 7 mil, respectivamente. Para quem faz parte da faixa 1,5 (renda de até R$ 2.600), o subsídio oferecido permanece o mesmo.

Com a mudança, os novos limites do valor do imóvel em cidades pequenas, de acordo com o estado, ficam da seguinte forma:

  • DF, SP e RJ: R$ 145 mil para cidades de até 50 mil habitantes;
  • Região Sul, ES e MG: R$ 140 mil para cidades de até 50 mil habitantes;
  • Região Centro-Oeste (com exceção do DF): R$ 135 mil para cidades de até 50 mil habitantes;
  • Regiões Norte e Nordeste: R$ 130 mil para cidades de até 50 mil habitantes.

A última mudança feita no “MInha Casa, Minha Vida” havia acontecido no dia 31 de dezembro de 2018, ainda sob a decisão do então Presidente Michel Temer, que diminuiu o valor do subsídio oferecido a famílias com renda de até R$ 1.600.

Fonte: Revista Zap Imóveis

Voltar