Encontre o imóvel ideal para você morar

Imagem

Durante a pandemia, aumentou o número de brasileiros que procuram uma casa para morar, em vez de apartamento. Influenciadas pelo isolamento social, as pessoas também passaram a analisar melhor o perfil do imóvel ideal, dando preferência aos mais espaçosos. Para facilitar essa busca, os compradores recorrem a sites e aplicativos que tenham filtros que os ajudem – e exigem boas fotos. 

Pesquisa feita pelo DataZAP, braço de inteligência de dados do ZAP+, em março deste ano, mostra essa realidade. O levantamento foi feito com 2.224 usuários dos portais ZAP Imóveis e Viva Real, a maioria moradores de apartamentos (57%) em capitais (77%). A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

Considerando os efeitos da pandemia, 65% dos entrevistados declaram que uma vizinhança com mais comércios e serviços é importante ou muito importante na hora de escolher o imóvel ideal.  Além disso, surgem preferências, como ambientes mais bem divididos (62%), visão desimpedida (61%), varanda (60%) e metragem maior (52%).

Ter um espaço para home office na residência é indicado como aspecto importante ou muito importante por 58% das pessoas. Chama a atenção também o desejo de que o imóvel ideal seja uma casa, não apartamento: 45% – índice que aumentou sete pontos percentuais desde a última pesquisa, feita entre maio e junho de 2020.

Quase 40% dos entrevistados disseram que aumentaram a busca por imóveis desde o início da pandemia e 9% mudaram as características do que procuram em um imóvel – número bem maior do que os 3% do último levantamento, no ano passado.

Consumidor exigente com detalhes

Ver fotos profissionais dos ambientes está no topo da preferência de quem busca um imóvel (65%). Depois, o consumidor considera fundamental ter o endereço completo nos anúncios: 63% acham que essa é uma questão importante a melhorar. E mais da metade (53%) usa filtros específicos para suas preferências nos portais e aplicativos.

A maior parcela dos potenciais compradores tem em média 45 anos (47%). Cerca de sete em cada 10 encontram-se nas etapas iniciais do processo: descoberta e busca. A maioria quer um imóvel entre R$ 100 mil e R$ 399 mil (61%). Já entre os que pretendem alugar, 53% buscam as faixas entre R$ 1.000 a R$ 1.999.

Encontre o imóvel ideal

A corretora de imóveis Mariana Brindo, da M. Brindo – Consultoria Imobiliária, de Praia Grande, no litoral de São Paulo, afirma que percebeu a mudança na preferência dos clientes desde o início da pandemia. Ela explica que as pessoas passaram a prestar mais atenção nos detalhes das moradias e modificaram conceitos.
“Isso resultou em uma busca por imóveis que proporcionam mais comodidade e qualidade de vida, como apartamentos com varanda ou casas com quintais amplos. Imóveis com maior número de dormitórios, para implantação de espaço para home office, também estão com grande procura”, detalha Mariana. 

A corretora explica que o imóvel ideal atende às necessidades de quem procura. A profissional orienta os interessados a definir primeiro se querem um novo ou usado.  Depois, visitar o local em horários alternados, estudar as características da região do entorno e pensar se aquele espaço será adequado para daqui a alguns anos.

“A tecnologia é indispensável nesse momento, sites e aplicativos são grandes aliados. O tour virtual é uma ferramenta que permite que o cliente tenha uma experiência de passeio, sem estar presencialmente no local”, diz ela.

“Mas visitar o imóvel é fundamental. Lembrando que o corretor de imóveis, especializado e credenciado ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci), é insubstituível, garantia de segurança e um ótimo negócio”, finaliza Mariana.

Fonte: Zap Imóveis

Voltar