Saiba qual é o metro quadrado mais valorizado do Brasil

Imagem

Santa Catarina e Espírito Santo oferecem os terrenos mais valorizados do País em 2022; confira a lista completa

Balneário Camboriú é a cidade com o metro quadrado mais caro do Brasil. A cidade catarinense tem o m² avaliado em R$ 11.447 m², de acordo com o Índice FipeZap+ de Venda Residencial divulgado neste mês pelo DataZap+. Só no mês de dezembro, o município registrou valorização de +0,94%, o que contribuiu para fechar 2022 com valorização de +21,73%. 

Logo atrás de Balneário Camboriú aparece Vitória (ES) como a segunda cidade com o metro quadrado mais caro do Brasil. O preço é de R$ 10.481 m², resultado de uma variação positiva de +23,23% no ano. O top três é fechado por Itapema (SC), onde o metro quadrado está avaliado em R$ 10.303 e o crescimento apontado em 2022 foi de +16,55%. 

As 10 cidades com o m² mais caro do Brasil

Cidade                                           Valor/m²
Balneário Camboriú (SC)               R$ 11.447,00
Vitória (ES)                                     R$ 10.481,00
Itapema (SC)                                  R$ 10.303,00
São Paulo (SP)                               R$ 10.196,00
Rio de Janeiro (RJ)                         R$ 9.860,00
Florianópolis (SC)                           R$ 9.569,00
Itajaí (SC)                                        R$ 9.380,00
Brasília (DF)                                    R$ 8.726,00
Curitiba (PR)                                   R$ 8.522,00
Barueri (SP)                                    R$ 8.354,00

Variação de preços em 2022

O preço de venda dos imóveis residenciais registrou alta de 0,30% em dezembro de 2022. O crescimento significa uma desaceleração em relação ao avanço de 0,46% alcançado em novembro. A maior variação positiva do mês foi em Campo Grande (MS), onde a alta foi de +2,17%, seguida por São José dos Campos (SP), com +1,91%, e Itapema (SC), com +1,72%. 

Já entre as maiores valorizações registradas em 2022, nenhuma cidade do País conseguiu tirar o trono de Vitória, capital do Espírito Santo (+23,23%). No entanto, não foi por falta de tentativa. Diversas regiões também apresentaram crescimento significativo durante o período: Balneário Camboriú (+21,73%), Vila Velha (+21,46%), Goiania (+20,91%) e São José dos Campos (+19,42%) se destacam entre elas. 

Fonte: Estadão

Voltar